História

HISTÓRIA
 

Origem do nome Ecoporanga

Há três versões para o significado do nome Ecoporanga. A mais tradicional é a indígena, que quer quer dizer local onde se produz o eco do nhambu, ave do tamanho do perdiz, de bico e pés vermelho. Já no dicionário Tupi/Português; de Luiz Carlos Tibiricá, indica que Ecoporanga significada Beleza, Virtude. Segundo os historiadores Renato e Luiz Guilherme Santos Neves, o termo Ecoporanga foi retirado de um dicionário de língua Tupi, significando Terra de Prosperidade.

O núcleo regional de onde nasceu o município de Ecoporanga teve vários nomes: 1º Patrimônio do Quinze, 2º Nova Betânia, 3º Rubinópolis e finalmente Ecoporanga.

Terra de Prosperidade: Ecoporanga

Em 1934 chegou aqui um desbravador chamado Jacinto Antônio Dias e sua esposa Guilhermina de Jesus e seus Filhos formando sua lavoura no lugar chamado represa. Construiu uma casa bem simples com toras de palmito e ali passou a vire.

Foi Jacinto Antonio Dias quem doou. Em 1937. as primeiras terras que originaram Ecoporanga.

Começou num lugar chamado Represa, um rancho de Palmito, no ano de 1934.

Depois da derrubada da mata, o solo rasgado em clareiras foi sendo ocupado, numa delas surgiu a cidade.

Segundo os historiadores. Jacinto não limitou a tomar posse de uma terra nova, onde criou um núcleo de desbravadores. Jacinto faz a doação de 28 hectares para o Frei Inocêncio (dos capuchinhos) destinados a fundação de um patrimônio em honra de nossa Senhora e do Monte Serrat.

O município só foi instalado em 9 de abril de 1955. Criado pela Lei Estadual nº 167, de 24 de dezembro, de 1948, como Joeirana. Porém a Lei nº 897 de 12 de janeiro de 1955; autorizava a instalação do município, na Vila de Ecoporanga.

A cidade cresceu a margem do rio Dois de Setembro a partir do vale desse rio; o outro lado da cidade vai morro acima.

Ecoporanga é um monumento, guardado em suas ruas, suas casas, suas igrejas, suas praças e em muitos outros lugares.

A cidade é testemunha de permanência e das mudanças da sociedade no tempo e no espaço, nela não há apenas construções. A cidade é o lugar onde os poderes são instalados. Estão organizados a vida pública, a vida religiosa, assim como o cotidiano das pessoas e as variadas maneiras de se trabalhar e de se divertir.

As cidades são testemunhas da ação do homem, e essas ações não são iguais, as suas histórias são diferentes. Nem sempre as suas origens, o seu desenvolvimento e as suas feições ao longo do tempo são as mesmas.

Indústrias

As atividades industrias distribuem-se entre indústrias de pequeno e médio porte, dentre as quais merecem ser referidas as alimentares, principalmente a de derivado de leite, as madeireiras, mobiliários e de couro e derivados.

Ecoporanga conta com 3 laticínios de médio porte, destacando no município Outras indústrias: Confecções, aguardente, construção civil.

Extrativismo

Atualmente é pouco expressivo, pois, a paisagem tropical foi desmatada dando espaço as atividades agro-pastoris. O desmatamento em nosso município foi feito de forma predatória e muito rápida. Até pouco tempo atrás Ecoporanga era uma área coberta de mata, mesmo assim ainda Extrativismo Mineral

A exemplo de outros municípios, como Nova Venécia e Barra de São Francisco, Ecoporanga também está partindo para a exploração de suas riquezas minerais, principalmente o granito. São em média 820.000 metros cúbicos de extração por mês. Calcula Bianor Nunes Galvão proprietário de umas das pedreiras. A extração começou a ser feita há 10 anos.

Já foram descobertos no município os granitos amarelo santa cecilia e santa helena, ouro-vermelho, branco esmeralda, o preto, verde ubatuba, rosa e o cinza, considerando o mais comum.

Os minerais saem de Ecoporanga na forma bruta e são transportados para Vitória, Cachoeiro, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

Comércio

O comércio que madrugou em Ecoporanga praticado nas feiras por tropeiros, reúne pequeno empresários dedicados a gêneros diversificados, o comércio varejista sobrepujando acentuadamente o atacadista.

se pratica não muito intenso a extração de madeira, destinadas às indústrias de móveis e construção civil.

Hidrografia

A expressão Alto São Mateus justifica-se por sua integração a bacia do Rio São Mateus. Este é formado por 2 braços, o rio Cotaxé ou braço norte e o rio Cricaro ou braço sul. Cujas nascentes se situam na serra dos Aimores.

Dos Braços mencionados, importa a micro região do Alto São Mateus o Rio Cotaxé ou braço norte.

Fazendo divisa com o Estado de Minas Gerais, numa extensão de 43 km, o Cotaxé tem como afluentes mais importantes, na sua margem esquerda, em territorio capixaba o córrego Muritiba, o ribeirão Jabuti e o córrego do Desespero. Pela margem direita o riberião da Prata, o ribeirão Santa Rita, rio Dois de Setenbro, que banha a cidade de Ecoporanga, o rio Quinze de Setembro e o corrego Santa Joana.

Ecoporanga fica bem a o norte de nosso nosso estado do Espirito Santo. Essa rigião é conhecida com o nome de Alto São Mateus. O nome vem do Rio São Mateus que banha o Norte do Espirito Santo.

O rio São Mateus nasce no estado de Minas Gerais e é formado por dois braços: o braço norte, também chmado Cotaxé e o braço sul ou Cricaré, destes, o braço norte ou Cotaxé e o que banha o município de Ecoporanga.

O Cotaxé ou braço do norte do rio São Mateus e o principal rio do município. Como este rio tem vários afluentes, muitos deles estão no município de Ecoporanga. E por exemplo o caso do Dois de Setembro que banha a cidade de Ecopornga. Outro, e o Quinze de Setembro que serve de disa com o município de Vila Pavão. Existem ainda muitos corregos no município, como Osvaldo Cruz, Córrego do café, Córrego do Bananal, Córrego da Palmeira, Córrego do Carrapato e outros mais.

Também existem belas cachoeiras. Elas servem como pontos de atração e enriquecem a paisagem. Ex.: A Cachoeira das Flores, Bonita, Cachoeira do Arco-Íris e a Cachoeira dos Três Tombos.

Relevo

O relevo de Ecoporanga apresenta ondulações que São os morros. O município é plano a leste de 100 a 400 metros de altitude, sendo acidentado a oeste e ao norte.

Uma das características do relevo são chamados “Monadnoks” que são elevações de rochas comparáveis a montanha – ilhas.

Os picos mais altos São: a pedra da Viúva (300 metros), próximo a Vila de Cotaxé, morro agudo (400 m ), que é o ponto culminante do município; também situado em Cotaxé e o morro do bombeiro (200 m).

Esses morros, mesmo isolados, São parte da Serra do Aimorés que fica nesta região entre o estado do Espírito Santo e o de Minas Gerais.

O nome Aimorés vem dos índios que habitavam a região. Devido a esta Serra, também se diz que o município de Ecoporanga fica na região da Serra dos Aimorés.

Já predominância de solos minerais argilosos, profundo ácidos, porosos, drenados e poucos erodidos, são solos vermelho - Amarelos, de pouca fertilidade, salvo se corrigidos quimicamente.

Encotram – se nesse solo, manchas esparsos de Poazólico – vermelho – amarelo combissolo, litolicos e tambén afloramentos rochosos imorórios para o uso agrícola.

Pecuária

É a principal atividade econômica do município. Tendo destaque para o gado que é o segundo do estado, perdendo somente para Linhares.

A pecuária que detém o maior peso econômico vem conquistando terreno desde a década de 60 com a erradicação dos cafezais. Na pecuária prevalece a criação de gado para o corte. Outros rebanhos: Equinos, suinos e aves.

Vegetação

Todo o município de Ecoporanga, como toda a região do Alto São Mateus, era coberto de matas. Eram grandes florestas formadas de árvore como: jacarandá, cedro, sucupira, peroba, macanaiba e tantas outras. Essas madeiras eram muito preciosas para a fabricação de móveis e serviam para muitos outros usos. Elas acabaram sendo retiradas completamente para essas finalidades. Aconteceu, então o desmatamento das terras de Ecoporanga. No lugar das florestas frondosas, surgiram as pastos e as fazendas de gado. Isto atingiu o clima lugar, que não foram replanta das.

Agricultura

O café ainda é o principal produto, no passado ocupou 64 mil hectares, atualmente ele ocupa 3,2 mil hectares com a produção anual de 2,8 mil tonelada do produto em coco.

O arroz é pouco cultivado, no município ocupa apenas 1 mil hectares.

O milho e o feijão também é plantado apenas para a manutenção de propriedades, tendo sua produção muito baixa devido a falta de mecanização.

Outros produtos cultivados

Cana-de-açucar, mandioca, laranja, tomate, coco da bahia, banana, etc...

ACOMPANHE A PREFEITURA

Horário de Atendimento

O funcionamento da Prefeitura Municipal de Ecoporanga é Segunda a Sexta-feira das 07:00 às 11:00 e 13:00 às 17:00

Fale Conosco

Telefone: (27) 3755-2900 e Fax: (27)3755-2902
E-mail: admprefecoporanga@gmail.com

Endereço

Rua Suelon Dias Mendonça, 20 - Centro - Ecoporanga - ES